Reciclar sobre rodas: 10 hábitos simples e amigos do ambiente para ciclistas

O ciclismo é um dos desportos mais sustentáveis mas sejamos honestos, tudo aquilo que fazemos tem uma pegada ecológica e andar de bicicleta não é exceção. Cada etapa tem um impacto: desde o processo de fabrico da própria bicicleta até à embalagem do gel ou da barrita energética que comemos enquanto andamos de bicicleta.  É por isso que devemos dar o nosso melhor para nos tornarmos ainda mais sustentáveis ao adotar estes simples hábitos que ajudam a proteger o ambiente: 

  1. Não deites fora para qualquer lado as embalagens do lanche. Se levaste o gel ou a barrita durante todo o percurso, assim que acabares de comer, guarda a embalagem no teu bolso ou debaixo da tua camisola ou casaco e deita-a no caixote do lixo. É ainda melhor se optares por fazer gel ou barritas caseiras em recipientes reutilizáveis (Receitas Caseiras para Ciclistas). Se vires um ciclista que deita para o chão a embalagem, diz-lhe, de forma educada, que o que fez está errado. Só porque os profissionais o fazem não significa que seja correto. E se o fazem porque viram os profissionais fazê-lo, porque não deitam também para o chão as latas. Isso é diferente, não é?

  2. A água da torneira é uma opção melhor em relação à água engarrafada. Quando encheres o bidon usa água da torneira. Quando precisares de voltar a enchê-lo pelo caminho, procura um bebedouro ou pede para encher com água da torneira num café. É de graça, não vem num recipiente de plástico e, na maior parte dos lugares, é tão boa ou até melhor que a água engarrafada.

  3. Usa produtos de limpeza e manutenção que sejam amigos do ambiente, como o sabão para lavar a bicicleta, o lubrificante, a cera ou o desengordurante.  Há imensas opções com preços semelhantes aos dos produtos não-ecológicos. Podes também fazer os teus produtos caseiros, por exemplo um desengordurante. Usa: o sumo de 1 limão, 2 colheres de chá de bicarbonato de soda e 2 chávenas/473 ml de água quente. Coloca numa garrafa pulverizadora e começa a desengordurar. 

  4. Cuida da tua bicicleta e dos seus componentes para que dure mais tempo. Manter a tua bicicleta limpa e em boas condições vai aumentar o seu tempo de vida. Isto é particularmente verdade em relação à  transmissão (corrente, rodas pedaleiras, pedivela, cassete e desviador) e as partes que rodam  e que usam rolamentos, tais como os pedais, o eixo pedaleiro, a caixa de direção e os cubos das rodas. Fazer visitas à oficina de bicicletas e uma limpeza regular vai ajudar-te a que gastes menos dinheiro em novos componentes. Reduzir o desgaste e os gastos vai tornar as tuas pedaladas mais sustentáveis. 

  5. Pressão dos pneus adequada. Certifica-te que os pneus da tua bicicleta têm a pressão correta de acordo com o teu peso, de modo a  prolongar a sua vida. Se não tiverem ar suficiente, há mais fricção e por isso mais deterioração e desgaste, o que significa que vais ter de mudar de pneus mais cedo. Isto pode ser evitado verificando a pressão antes de cada saída de bicicleta - um hábito amigo do ambiente muito simples que vai também fazer com que andes mais depressa. Assim que o pneu se gaste, não te limites a deitá-lo para o lixo. Leva-o para uma unidade de reciclagem, uma oficina de pneus de automóvel, talvez devas dar uma vista de olhos a soluções como a  Green Guru ou a Velorim ou vai até uma loja local para que seja reciclado.  Podes também procurar alguma inspiração e dar ao teu pneu uma segunda vida e transformá-lo num cinto, uma cadeira, um tapete para a entrada ou um porta-chaves. 

  6. Remendar = reciclar. Ainda que as câmaras de ar sejam muito baratas, continua a ser mais barato e mais ecológico consertar um furo com um remendo do que deitar fora a câmara de ar furada e usar uma nova. Não tens de fazer o remendo da câmara de ar a meio do caminho, a menos que tenhas tido vários furos no mesmo dia. É melhor mudar a câmara de ar furada e assim que chegares a casa fazer o remendo do furo. No que diz respeito a mudar a câmara de ar, uma pequena bomba de ar manual será uma opção mais verde que os cartuchos de CO2. As câmaras de ar com diversos remendos são a prova de alguma má sorte mas também de muitos quilómetros. Para reciclar as câmaras de ar, segue as mesmas normas dos pneus. Se gostas de seguir a reciclagem ao extremo e tens alguma habilidade para o Faça-você-mesmo, podes pôr em prática algumas destas incríveis ideias

  7. Cicloturismo. O turismo tem uma pegada ecológica enorme. Mesmo quando viajamos para outras regiões ou países para andar de bicicleta, chegamos lá de carro ou de avião. Repensar os nossos planos de férias e escolher a bicicleta como único ou principal meio de transporte é extremamente importante. Consegues encontrar imensa informação sobre cicloturismo, por exemplo a EuroVelo, que dispõe de diferentes rotas com mais de 45,000 km pela Europa. Outra das formas de reduzir o impacto do turismo é fazer visitas turísticas ou passear pelas cidades ou regiões de bicicleta.  O aluguer de bicicletas é uma ótima opção que facilmente se adapta às necessidades de todos. Tudo depende de quão amiga das bicicletas a cidade é. Sejamos honestos, um turista vai-se sentir mais motivado a saltar para uma bicicleta em Copenhaga do que em Madrid.   

  8. Luzes com baterias recarregáveis. Tanto as luzes dianteiras como as traseiras são componentes essenciais que aumentam a nossa visibilidade na estrada, sendo os últimos aqueles que usamos com mais frequência. Por isso, é uma boa ideia  arranjar luzes com baterias recarregáveis em vez de umas com pilhas substituíveis. E se as nossas luzes funcionam com pilhas substituíveis convencionais, é melhor usar pilhas recarregáveis em vez daquelas de uso único. Podes mesmo optar por luzes de bicicleta alimentadas a luz solar com painéis solares integrados.  

  9. Escolhe marcas sustentáveis. A indústria da moda é um dos setores mais poluentes, por isso devemos optar por marcas que estão empenhadas em reduzir o seu impacte ambiental através da práticas de zero emissões. Esta é também a nossa missão na Siroko, uma vez que estamos constantemente em busca de novas formas de nos tornarmos uma marca mais verde e mais amiga do ambiente. Usamos materiais sustentáveis e duradouros tal como a lã merino que cumpra com o Responsible Wool Standard (RWS) nas nossas camisolas interiores de ciclismo ou o plástico reciclado Mersamid® nas armações dos nossos óculos de sol desportivos. Criamos os nossos produtos de modo a aumentar a sua longevidade. Utilizamos companhias de transporte que otimizem as suas rotas de entregas para reduzir as emissões de CO2. Utilizamos cartão reciclado e tintas à base de vegetais nas nossas embalagens e implementámos um processo de gestão de resíduos no nosso armazém que permite o seu  transporte eficiente para centrais de reciclagem. E acima de tudo, temos parcerias com fabricantes e distribuidores que partilham as mesmas preocupações ambientais. 

  10. Consumo responsável e sustentável. As marcas não são as únicas que devem respeitar o ambiente.  Enquanto consumidores, podemos também fazer escolhas responsáveis e evitar contribuir para a degradação ambiental. Devemos pensar duas vezes e perceber se precisamos mesmo daquilo que vamos comprar e optar por uma atitude “menos é mais". Não faz sentido escolher uma marca amiga do ambiente quando compramos mais do que aquilo que precisamos ou não cuidamos dos produtos.  Tal como acontece com as bicicletas e os seus componentes, cuidar da roupa e dos acessórios vai alargar a sua longevidade. Devemos também reciclar todas as embalagens e colocá-las nos contentores de reciclagem correspondentes ou dar-lhes uma segunda vida tal como fazem muitos clientes da Siroko com as nossas bolsas e caixas.
← Volver al blog

También te puede interesar...