Será que os óculos fotocromáticos são adequados para praticar ciclismo?

A versatilidade das lentes fotocromáticas os fazem perfeitos para andar de bicicleta, pois é um desporto com condições lumínicas mudáveis por causa do clima e do terreno imprevisível. Neste post, vamos responder algumas das perguntas mais frequentes sobre estes óculos. Comecemos: 

O que são os óculos fotocromáticos e como funcionam?

As lentes nos óculos fotocromáticos tornam-se mais claras ou mais escuras dependendo do nível de impacto da radiação ultravioleta. Se o dia estiver muito ensolarado, tornaram-se escuras e, em caso contrário, se não houver nem um raio de luz, voltarão ao seu estado claro. O que é seguro é que, tanto claras como escuras, estas lentes bloqueiam os raios UVA e UVB, a única coisa que pode variar é a quantidade de luz que entra pela lente.

Isto pode ser conseguido graças às moléculas que mudam a sua estrutura quando são expostas aos raios UV. Como resumo, o que acontece é que, por uma reação química, a ligação entre o carbono e o oxigênio da molécula é rota quando é exposta aos raios UV. Este processo é reversível e, uma vez que as lentes não recebem nenhum estímulo lumínico, voltam ao seu estado claro original. Pura magia!

Quanto tempo demoram as lentes fotocromáticas a mudar a cor? 

O tempo de transição desde o ponto mais claro até o ponto mais escuro depende da qualidade da lente. Quanto mais rápido mudar a lente, melhor é. Nos melhores estilos, demora até um minuto e os resultados podem variar dependendo das condições lumínicas externas. Entrar num túnel não é o mesmo que ir por uma rota onde se alternam zonas ensolaradas e escuras. 

A transição pode ser mais rápida ou mais lenta mas sempre gradual, nunca repentina. Se pensarmos no que pode acontecer em 1 minuto na bicicleta, pode parecer muito tempo mas é o mais rápido que alcança a tecnologia moderna. De qualquer forma, os óculos fotocromáticos, sem dúvida alguma, oferecem mais vantagens do que desvantagens.

Quão escuras são as lentes fotocromáticas?

Uma lente fotocromática não é tão escura quanto as lentes normais. Uma lente normal tem um tom preto intenso que esconde os olhos e bloqueia mais luz e a lente fotocromática tem um tom preto esfumaçado que deixa ver os olhos e bloqueia menos luz.

As melhores lentes permitem variações mais altas em transmissão de luz visível (VLT), mudando de categoria 0 a categoria 4, sendo a categoria 0 a que deixa passar mais luz e a categoria 4 a que bloqueia mais luz. As lentes fotocromáticas num estado quase claro permitem uma transmissão de luz dum 43-80% (categoria 1), enquanto que o estado mais escuro apenas permite um 8-18% (categoria 3).

Quando utilizar óculos fotocromáticos?

Os ciclistas de BTT são quem podem aproveitar melhor as vantagens dos óculos fotocromáticos porque percorrem terrenos onde as condições lumínicas mudam rapidamente e radicalmente numa questão de minutos. Por exemplo, eles não precisam tirar os seus óculos num bosque com condições de baixa luminosidade e portanto evitam perder o controlo da bicicleta ou deixar entrar ciscos nos seus olhos. 

Na estrada e nas montanhas podes utilizar este tipo de óculos de sol se saíres muito cedo ou muito tarde quando não houver sol ou se voltares à noite. Nestas situações, os óculos fotocromáticos são muito melhores do que os óculos normais, pois não é preciso tirá-los. Todos os ciclistas fazemos isto mas devemos admitir que o facto de não levar óculos, fazem os nossos olhos mais sensíveis e provavelmente seremos atacados por insetos que parecem estar a esperar o momento perfeito. 

Finalmente, são perfeitos para os dias nublados ou para aqueles momentos em que sabes que o sol vai brilhar apenas por um momento. As lentes fotocromáticas também são muito úteis com chuva ligeira, pois deixam ver melhor do que as lentes normais. Para situações com pouca luminosidade e visibilidade, como névoa, podes fazer uso de lentes fotocromáticas de diferentes cores que oferecem mais definição, devido ao alto contraste, e vão te ajudar a aliviar os teus olhos. 

Existem os óculos de sol fotocromáticos e polarizados?

Sim, existem. Algumas lentes fotocromáticas de boa qualidade também são polarizadas para evitar reflexos. Não é preciso procurar muito, em Siroko temos lentes fotocromáticas polarizadas nas nossas coleções

Quais são as desvantagens dos óculos fotocromáticos?

Já mencionamos algumas delas. A primeira é que a mudança não acontece de forma instantânea, é por isso que se entramos num túnel, na saída, a lente ainda não mudou apenas. No entanto, a situação seria a mesma com óculos de sol normais, e as lentes fotocromáticas proporcionam uma gama mais ampla de transmissão de luz. E depois dum túnel, normalmente vem outro. 

Outro problema é que as lentes fotocromáticas de plástico, feitas com triacetato de celulose (TAC) ou policarbonato (PC), perdem as suas propriedades com o passar do tempo, mas falamos dum tempo longo, tipo 2-3 anos. Vamos ser honestos, provavelmente nessa altura já terás comprado outro par de óculos. As lentes minerais fotocromáticas duram uma vida mas também são mais pesadas, muito mais caras, delicadas e não recomendáveis para ciclismo.

Finalmente, alguns tipos de lentes fotocromáticas não funcionam corretamente com temperaturas extremas, já que alguns dos seus componentes são termocrômicos, assim como fotocromáticos. Isto significa que, com certas temperaturas, a lente pode permanecer clara e não escurecer e vice-versa. Mas não faz mal! Primeiro, estamos a falar sobre temperaturas muito altas ou muito baixas. E o secondo, as lentes fotocromáticas de alta qualidade não são sensíveis às temperaturas e funcionam perfeitamente em condições extremas, como já mostraram os nossos testes.

Esperamos que este artigo fosse útil para responder às tuas dúvidas sobre as lentes fotocromáticas e para te ajudar a ver o seu potencial para o ciclismo de montanha e para o ciclismo de estrada.

← Volver al blog

También te puede interesar...